Hot Wallet ou Cold Wallet?

Escolher entre uma carteira fria(cold Wallet) e uma carteira quente( Hot Wallet) é uma decisão importante que você deve tomar. Mas quais são as diferenças entre os dois? Neste artigo, abordaremos tudo o que você precisa saber sobre as duas opções.

Muitos iniciantes dependem de carteiras de “serviço completo” para participar de negociações de criptografia. No entanto, uma wallet genérica acaba não funcionando para investidores mais sérios. Convém então determinar a maneira como a carteira será usada. Muitos cuidarão de pequenas transações e pagamentos rápidos; outros usarão como cofres. Por isso é necessário a compreensão dos diferentes tipos de carteiras de criptomoedas e seus usos. e neste artigo vamos aprender a distinção entre carteira fria e carteira quente.

Depois de examinar os fundamentos da carteira de criptomoeda, este artigo analisa mais detalhadamente as características de carteira fria versus carteira quente, suas desvantagens e vantagens e, por último, como e quando usá-las.

Noções básicas sobre carteira digital

A palavra “carteira” refere-se a um “contêiner” eletrônico para armazenar seus ativos digitais, ou seja, unidades de criptomoeda ou “moedas”.

Naturalmente, tudo isso é digital, isso significa que não há equivalente material dessas moedas. Sua carteira Bitcoin não está segurando moedas reais. Em vez disso, uma carteira digital é um sistema que cria pares de chaves criptográficas correspondentes: uma chave pública e uma chave privada. Os pares de chaves primárias que produz são usados ​​para receber e enviar transações de criptomoeda em uma blockchain. Uma carteira distribui chaves públicas para poder aceitar transações e usa chaves privadas para enviar fundos e transmitir as operações na blockchain.

Para resumir, são três funções que precisam ser avaliadas na hora de adquirir uma cold wallet e uma hot wallet:

  1. distribuição de chaves públicas;
  2. assinar chaves privadas;
  3. colocar em rede os dados de suas transações.

As carteiras mais fáceis por aí existem aplicativos de software, que executam todas essas três funções. Aqui está um detalhamento do fluxo de trabalho da carteira em etapas:

  1. Criação das chaves privadas;
  2. Derivação das chaves públicas;
  3. Distribuição das chaves públicas;
  4. Monitoramento das transações enviadas para essas chaves públicas;
  5. Criação e a validação dessas transações;
  6. Transmição das transações na rede ponto a ponto.

Entender essas funções e a maneira como elas se conectam é crucial para entender o motivo pelo qual uma carteira quente é completamente diferente de uma carteira fria. Basicamente, a única diferença entre uma carteira fria e uma carteira quente é a maneira como eles lidam com as etapas mencionadas acima do início ao fim.

O que é uma Carteira quente ou Hot Wallet?

Uma carteira quente é praticamente qualquer carteira digital conectada a uma rede. Resumindo, carteiras quentes estão “online”.Mas não se esqueça, carteiras digitais são aplicações. Assim, uma carteira “quente” pode ser apenas a parte de um sistema de carteira que fica online.

Normalmente, carteiras quentes são associadas a carteiras de “serviço completo”. As carteiras de “serviço completo” são programas que executam todas as tarefas necessárias. Quase todas as melhores carteiras de criptomoeda disponíveis atualmente são capazes de funcionar como uma carteira de serviço completo. (Muitas carteiras de serviço completo usam 2 carteiras individuais, uma carteira fria e quente, por motivos de segurança.)

Como resultado, você achará muito mais fácil ter uma carteira de serviço completo, acessá-la no seu navegador ou telefone e enviar e receber pagamentos. Quando você abre uma conta para a troca de ativos digitais, na verdade, você está criando uma carteira para si mesmo. A bolsa mantém seus ativos / fundos em sua infraestrutura de rede.

Desvantagens da carteira quente

Como as carteiras quentes estão vinculadas à Web e, no mínimo, a uma blockchain específica, elas têm várias desvantagens. Esses contras, no entanto, são o que torna conveniente uma carteira quente.

O maior risco para seus ativos digitais é o roubo. Mesmo que você tenha uma carteira ativa separada que lida com a geração de chaves, Hot Wallets vão armazenar suas chaves particulares na Web. Tudo o que um hacker precisa fazer é realizar um ataque para capturar sua chave privada, e todos os seus fundos acabaram.

Devido à natureza do anonimato da tecnologia blockchain, é extremamente difícil rastrear o ladrão. A independência financeira que ela fornece tem seus custos, já que os usuários têm total poder sobre seus ativos, mas eles também têm total responsabilidade por sua segurança. Significando que não há cliente de blockchain

Quando usar uma carteira quente

Muitos comerciantes de criptomoedas gostam de considerar sua carteira fria sua “conta bancária”, enquanto sua carteira quente é sua “conta corrente”. Essa diferença é benéfica para a compreensão de quando você deve trabalhar com carteiras quentes ou quando concluir transações de criptomoeda.

Como regra geral, você só precisa manter quantos fundos em uma carteira quente for necessário para suas transações menores e imediatas. Diga $ 100-1000 em criptografia, com base no que você está disposto a arriscar. Dessa forma, você minimiza quanto de seus fundos perderia se alguém se apossasse de suas chaves privadas.

Para enviar e receber pequenas quantidades de criptomoeda e também para acesso a várias plataformas, além de conveniência, as carteiras quentes são o caminho a percorrer. Para todo o resto, convém aproveitar a segurança que as carteiras frias têm a oferecer.

O que é uma carteira fria?

Como você sem dúvida imaginou, uma carteira fria não está conectada à Web. Ou pelo menos é a parte de um programa de carteira que está offline, o que é ocasionalmente chamado de carteira apenas de assinatura. Como eles operam em dispositivos sem conexão à Internet ou à rede, as carteiras frias reduzem significativamente os vetores de ataque, tornando-os muito mais seguros. A desvantagem, no entanto, é a usabilidade. Com uma carteira fria, os usuários precisam executar um fluxo de trabalho de transações online / offline que exijam a cópia / movimentação física de dados entre vários dispositivos.

Carteiras frias, essencialmente, são o seu cofre de banco. Eles armazenam seus ativos digitais e, acima de tudo, as chaves privadas utilizadas para protegê-los. Como resultado, eles sempre precisam de uma carteira em rede ou ativa para interagir para concluir qualquer transação. Nesse sentido, as carteiras frias armazenam ativos digitais que você deseja manter “em repouso”.

O problema para muitos usuários é o fato de que dedicar um dispositivo antigo como uma carteira fria, eliminando todos os componentes do sistema de um computador antigo, é impraticável. Da mesma forma, os dispositivos mais recentes não facilitam a ativação e a desativação da conectividade online. Além disso, uma carteira fria deve estar em um dispositivo que esteja sempre offline, para que nunca corra risco de invasão.

Portanto, toda uma indústria surgiu produzindo produtos especificamente adaptados para o armazenamento de ativos digitais. Eles são chamados de “carteiras de hardware” e estão disponíveis em várias marcas por cerca de US $ 80 a 100. As carteiras de hardware são dispositivos dedicados que executam a assinatura apenas de programas de carteira. Eles não têm as vulnerabilidades dos sistemas operacionais de computadores, embora seja fácil para eles se comunicarem com outros dispositivos, facilitando a transferência de dados entre dispositivos.

Carteira fria vs. Carteira quente

Quando você compara uma carteira fria e uma carteira quente, há um aspecto crucial a ser lembrado: segurança. Carteiras frias estão offline, portanto, a única maneira de um invasor roubar sua carteira fria é roubar fisicamente seu dispositivo. Não é impossível, obviamente, mas é muito difícil de fazer. Alguns comerciantes de criptomoedas até armazenam suas carteiras de hardware em um cofre de banco, para maior segurança.

Quando usar uma carteira fria

Para muitos comerciantes de criptografia, uma carteira de hardware é a solução mais inteligente para a segurança de criptografia. Eles consideram que o aborrecimento vale a pena.

Se você tiver fundos de criptomoeda acima de algumas centenas de dólares você definitivamente precisará usar uma carteira fria ou mesmo uma carteira de hardware. Pode parecer clichê, mas o ditado “melhor prevenir do que remediar” se aplica quando se trata de armazenamento de criptomoedas.

Muitas carteiras de serviço completo fornecem um serviço offline para sua carteira. No entanto, para proteger adequadamente suas chaves privadas e os ativos que elas protegem, não há outra opção senão usar uma carteira fria dedicada que você e apenas você controle.

Resumindo: diferenças entre a carteira fria e a carteira quente

No caso de você entrar no comércio de criptomoedas, é essencial entender as diferenças entre carteira fria e carteira quente. Com os fundos imediatamente necessários em mãos na carteira quente e a maioria dos seus ativos offline com segurança na carteira fria, você tem tudo o que precisa para concluir transações seguras de criptomoeda com qualquer pessoa.

Se inscreva em nossa NEWS LETTER

CONHEçA NOSSAS Redes Sociais:

A Wuzu cria e oferece suporte a projetos de ativos digitais desde 2017. Nosso conjunto de produtos é modular e de fácil configuração, possibilitando a execução de uma solução completa em cerca de 2 horas.

Em Uma Semana Seu MVP estará no ar!

logo-wuzu